Quinta, 29 de Julho de 2021 05:59
93 991516680
Geral Pará

Levantamento aponta redução de 55% nos atendimentos às vítimas de acidentes com motocicletas no Regional do Sudeste do Pará

O estudo realizado pela unidade é referente ao primeiro semestre de 2021. Profissionais do hospital celebram o resultado, mas reconhecem a necessidade de mais conscientização no trânsito

22/07/2021 19h20
84
Por: Redação Xingu230 Fonte: Secom Pará

Um importante levantamento realizado pelo Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá, aponta uma redução de 55% nos atendimentos às vítimas de acidentes com motocicletas no primeiro semestre de 2021, em comparação com o mesmo período do ano passado.

O estudo foi realizado pelo Serviço do Prontuário do Paciente (SPP), setor do HRSP que controla e processa todas as informações, dados sociais e clínicos dos pacientes atendidos e internados na unidade.

De acordo com o levantamento, 165 vítimas de acidentes com motocicletas foram atendidas na unidade no período de janeiro a junho em 2021. No ano passado, na comparação com o mesmo período, o HRSP promoveu assistência  a mais que o dobro de vítimas desse tipo de acidente, totalizando 367 pacientes.

Para Katiana Rios, coordenadora do SPP, a pandemia foi o principal motivo para a queda dos atendimentos. “O levantamento traz um reflexo da Covid-19, principalmente se compararmos o atendimento com 2019, quando atendemos 528 vítimas no primeiro semestre daquele ano”, diz.

O diretor Técnico do Regional do Sudeste do Pará, o médico Cassiano Barbosa, afirma que apesar da redução nos atendimentos muitos acidentes poderiam ser evitados se os condutores observassem com mais atenção a segurança no trânsito.

"Muitos motociclistas insistem em pilotar sem capacete, em alta velocidade, desrespeitando a sinalização e até mesmo sob o efeito de bebidas alcoólicas”, ressalta. O diretor destaca que os acidentes com motos acabam sendo ainda mais perigosos devido as quedas e traumas provocados.

“Os traumas mais comuns provocados pelos acidentes envolvem cabeça e os membros inferiores, principalmente perna, pé e tornozelo", explica.

No entanto, o profissional reforça que as lesões também envolvem geralmente as mãos e o punho, pois são utilizados como um ato instintivo do condutor para amenizar a queda e proteger o corpo no momento da colisão. "Mesmo não sendo obrigatório por lei, uso de luvas pode evitar arranhões, fraturas e até perda de movimentos", acrescenta.  

Referência no atendimento

Em 2020, o Regional do Sudeste do Pará atendeu 673 vítimas de acidentes com motos, sendo que no ano anterior, em 2019, foram 1.108 pacientes. A unidade também prestou assistência às vítimas de acidentes automotivos, porém o número é menor se comparado com os casos envolvendo motos, sendo 15 atendimentos no primeiro semestre de 2021, 71 em 2020 e 103 no ano de 2019.

Segundo Valdemir Girato, diretor Hospitalar do HRSP, apesar da queda, é importante manter o trabalho de conscientização. “Somos referência há 14 anos no atendimento de casos graves envolvendo acidentes de trânsito. Sabemos que a redução nesse tipo de assistência é motivada pela pandemia, mas é possível manter a segurança no trânsito e atuamos na unidade promovendo campanhas de conscientização”, destaca.

A conscientização sobre a segurança no trânsito também é importante para a economia. A Organização das Nações Unidas (ONU) informa que, todos os anos, o Brasil desperdiça 3% do Produto Interno Bruto (PIB), cerca de R$ 220 bilhões para pagar os custos decorrentes dos acidentes de trânsito. Com esse valor, o governo poderia construir 730 hospitais com mais de 225 leitos, ou ainda aumentar em 50% os investimentos nacionais em educação. 

Por Governo do Pará (SECOM)
Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.